A Cadeira do Líder

0
419

Por Maurício Tomé

“A cadeira do líder jamais fica vazia”. Esse é um ditado popular entre empreendedores, estudiosos e entusiastas da liderança e do empreendedorismo. Nas organizações, muitas vezes encontramos “cadeiras” de chefes vazias, mas jamais encontraremos “cadeiras” de líderes vazias. Quando o chefe não se senta na “cadeira” do líder, alguém de liderança senta-se nela e assume a liderança.

Em São José dos Campos não é diferente, quando se analisa o macro ambiente empreendedor. Na falta de ação prática de entidades representativas ou mesmo do poder público local, surgem novos movimentos que fomentam o empreendedorismo no ambiente de negócios de nossa querida cidade. É a repetição da sabedoria da cadeira vazia do líder. Destaco entre esses movimentos, dois deles que considero exemplos de liderança prática e efetiva.

O Conselho da Mulher Empreendedora (CME), criado dentro da ACI, é hoje uma entidade independente. O CME vem promovendo conteúdo focado na mulher empreendedora, há mais de 3 anos, com grande destaque para as rodas de negócios, palestras, capacitação empreendedora e, mais recentemente, com a “Academia de Líderes”, um ciclo anual de palestras com líderes renomados, que foi inaugurado com a Palestra de Osíres Silva. Seu sucesso é tão grande que atraiu os empreendedores do gênero masculino, e a entidade já pensa em estender sua influência de forma abrangente a homens e mulheres que buscam fomentar seus empreendimentos.

Outro movimento que destaco é o Vale Empreender, que semanalmente promove reuniões entre líderes de diversos setores, como também apresenta demandas dos empreendedores joseenses aos órgãos públicos. Sempre presente em eventos e reuniões de conteúdo relevante, o Vale Empreender pontua sua presença com colaborações e pleitos que buscam desenvolver o ambiento empreendedor de setores que geram valor e riqueza para nossa região.

Sempre que houver o vazio na cadeira da liderança, haverá alguém que tomará a liderança, mesmo que não seja o poder institucionalizado. Nosso tempo tem essa característica. As redes sociais pautam a sociedade, e as empresas, as entidades e poderes públicos, que devem se atentar às demandas. Nós, empreendedores, podemos nos reunir, e na falta de entidades que nos represente, devemos fazer a nossa parte. Ou assumimos a responsabilidade, ou choraremos eternamente a falta de bons governos, bons líderes e etc. Líderes éticos e responsáveis, a sociedade precisa de vocês nas cadeiras da liderança, pois na sua falta, poderemos lamentar por sermos liderados por líderes fracos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here