Entrevista: Felicio Ramuth

0
755

credito-lucas-cabral-2Felicio tem 47 anos, é casado com Vanessa e pai de Isadora (11). Formou-se em Administração e se especializou em Gestão Pública pela Fundação Getúlio Vargas. Foi a partir do governo Eduardo Cury, em 2005 que Felicio passou a atuar na administração pública. Em oito anos, ele ocupou cargos importantes como presidente da Urbam, Secretário de Transportes e Assessor de Planejamento em Comunicação, onde cuidou de projetos especiais, auxiliando diretamente o prefeito Eduardo Cury.

 

 

As perguntas foram elaboradas com base nas sugestões dos moradores em uma enquete que realizamos em nossa página no facebook.

ASSISTA EM VÍDEO 

Quando falamos em mobilidade, o Urbanova apresenta diversos problemas. Primeiramente gostaríamos de falar sobre o gargalo que se forma na Lineu de Moura na altura do clube Thermas do Vale nos horários de pico, que demonstram que a via não suporta a quantidade de veículos que transitam por ali. De que maneira o senhor pretende conduzir este problema?

Já na época da campanha fizemos um estudo básico para um novo acesso e, agora a equipe de transição está se aprofundando para que a gente possa aproveitar a estrada da Petybom, uma futura estrada que o Governo do Estado, em parceria com a prefeitura se comprometeu a realizar. Na região que fica no fundo do Urbanova, perto do trilho do trem, está prevista uma nova via. Ela seguiria por ali, atravessaria o rio e seguiria até o início da via norte. Nesse trajeto, nós poderíamos aproveitar para fazer uma saída para a Avenida Jockey Clube, que é a avenida que passa em frente ao Esplanada do Sol. A gente vê ali uma saída viável para, em um prazo razoável conseguir entregar uma obra para oferecer uma alternativa para a região do Urbanova. Eu só quero lembrar aos moradores que acompanharam essa questão de um depósito que foi feito, exigido pela Prefeitura, dos novos loteamentos, na verdade um dos principais loteadores acabou desistindo do projeto, não depositou o valor correspondente. Ainda assim, deve ter na prefeitura por volta de 10 ou 12 milhões para essa obra. Se esse dinheiro está lá ou não, eu ainda não tenho essa informação.

O senhor considera a possibilidade de criação de uma terceira faixa na rotatória do Clube Santa Rita até o Thermas do Vale dos dois sentidos?

A questão da terceira faixa a gente tem um problema ambiental, a outra questão são as desapropriações porque as áreas ali são privadas, particulares, então envolve mais dificuldades para fazer e acho que ali a gente não chegaria a uma solução de fato. A gente teria ainda problemas se aquela ponte apresentasse algum problema, o Urbanova ficaria ilhado, então o ideal mesmo é a gente oferecer uma alternativa de saída.

E qual é o prazo para execução da obra do novo acesso?

O prazo é ao longo do nosso mandato. Vamos trabalhar nisso, porque o governo do Estado havia se comprometido a liberar verba para fazer essa via e com o governo do atual prefeito nada disso foi buscado, então precisamos retomar isso.. já existem contratos assinados. No próximo mandato essa via alternativa do Urbanova vai deixar de ser uma promessa para ser uma realidade. Isso eu posso garantir

O transporte público no bairro é precário e não atende de maneira eficaz os moradores e pessoas que circulam pelo Urbanova. O senhor tem planos da realização de um novo estudo das linhas de ônibus?

Ao longo da campanha eu tive em uma visita ao GACC e ali me pediram para eu pegar uma linha de ônibus, saindo do centro às 7h e eu fiz isso. O ônibus estava lotado, não estava tão cheio neste dia, então a gente tem que continuar próximo à população, entender os gargalos e buscar alternativas. Às vezes é uma alteração simples, uma alteração pequena que pode fazer uma grande diferença para a população. Em 2020 esta prevista uma nova licitação de ônibus e, então teremos novas bases para exigir mais ônibus. O contrato atual já prevê um certo número, flexibilidade de ampliar, mas as vezes são alterações pontuais de horários, circuito dos carros que podem trazer impacto.

No período de férias escolares as linhas são reduzidas e isso prejudica os usuários que continuam suas atividades normalmente. É possível reavaliar essa conduta?

Eu vou levar essa preocupação para a prefeitura. É um detalhe, pouca gente sabe, mas no período escolar realmente são reduzidas as linhas de ônibus e isso não pode acontecer.

O senhor falou em sua campanha sobre a implantação de um portal de segurança no bairro, com câmeras, leitura de placas, identificação de veículos, como seria esse portal?

O tema segurança em si é um tema que deve preocupar muito os moradores do Urbanova.  Quero deixar claro primeiro que a questão da segurança é uma questão do Estado, mas o município pode e deve fazer alguma coisa para ajudar e, é isso que eu me propus a fazer quando eu estive na campanha e é o que eu vou fazer como prefeito. Nós vamos primeiro criar um Centro Integrado de Inteligência, discutir com as forças policiais a melhor forma de atuação, para fazer uma atuação conjunta, compartilhando os recursos. Eu, pessoalmente pretendo acompanhar os dados da cidade, índices de homicídios, todos os índices de segurança, eu vou participar, junto com os demais atores das forças policiais. As pessoas dizem que querem uma base policial no Urbanova e isso é difícil, pois a policia não entende que a base é o maior instrumento de segurança, é até o contrário, isso deixa o policial exposto, então eles tem um outro tipo de atuação que a própria polícia militar pode explicar melhor.

Hoje o Urbanova só tem uma entrada e saída, então a ideia ali é colocarmos câmeras inteligentes, câmeras de informação e painéis de informação para que a gente possa compartilhar essa informação de segurança do bairro com a comunidade, então esse é o portal tecnológico de segurança que vai ser implementado, para que a gente possa melhorar a qualidade e até a sensação de segurança da população.  O segundo ponto que pode ser implantado no Urbanova é o vizinhança solidária. Não sei se já existe.

Sim, a proposta já foi lançada nas reuniões do CONSEG e campanhas informativas, mas ainda não existe uma boa adesão.

Eu me comprometi com a polícia militar de criarmos pela Prefeitura um aplicativo que ajude a vizinhança solidária. Hoje é feito através das mensagens nas redes sociais, whatsapp e é uma coisa que talvez deixe as pessoas expostas. A ideia é criar um aplicativo. Nós nos comprometemos, vamos investir nisso. Usar o compartilhamento de recursos . A guarda municipal pode ajudar.  Hoje, 60% das ocorrências da Policia Militar são para atividades não policiais em si – som alto, briga de um casal, discussões, e a gente pode treinar a Guarda Civil, para fazer esse tipo de atendimento, para deixar a Policia Militar para as ocorrências que de fato ela precise atender. Com isso a ideia é aumentar o número de policiais na rua, porque eles deixariam de atender as ocorrências de baixo grau de periculosidade. Outra medida que pode ser implementada é a compra das horas de folgas dos Policiais Militares, que é a atividade delegada . Nós podemos comprar até 80 horas dos Policiais Militares. Custa mais ou menos 20 reais a hora para o município, com isso a gente teria mais policiais nas ruas. São 1.600 reais que o policial receberia para trabalhar para o município.

Temos um problema sério de desordem e perturbação do sossego em três pontos do bairro: a Ladeira Urbanova, a Ladeira do Alphaville e proximidades do Espaço Urbanova, nos dias de festa. Qual o caminho para resolver esse incômodo?

Uma solução nós não temos pronta, mas nós queremos construir essa solução até porque temos agora uma região do parque Ribeirão Vermelho também. Nossa proposta é criar atividades noturnas para os jovens em determinadas regiões da cidade. Talvez esteja faltando oportunidade de diversão e lazer para esses jovens e eles acabam da forma com que eles conseguem buscando uma alternativa. Precisamos de uma ação policial integrada com os Agentes de Trânsito, Guarda Civil e Policia Militar, mas como vocês sabem é um problema que vem se arrastando há muito tempo, seria até hipócrita de minha parte dizer que do dia para a noite eu vou resolver este problema.

Há muitas solicitações também da implantação de serviços públicos como posto de saúde, creche… será que estamos próximos de ter esses serviços no bairro?

Sobre a questão especifica da saúde, em nosso governo vamos compartilhar os recursos, aproveitar aquilo que já existe. Hoje a referencia da UBS para o Urbanova é a Tívoli, então precisamos reforçar e melhorar esse atendimento. Sobre a creche, vamos zerar as filas em creches daqueles que já estão inscritos e que hoje fazem parte da renda de até 2.500,00. A fila de hoje é de 4.000 a 5.000 crianças, então a nossa prioridade é essa. Se constatarmos a necessidade de uma creche no Urbanova, nós construiremos também para essa faixa de renda.

Como fica a situação do Parque Ribeirão Vermelho?

Vamos concluir essa obra. Essa obra é fácil de dizer porque ela esta com recursos do BID, que foi um dinheiro que nós mesmos havíamos conseguido, então existe um financiamento. O dinheiro está garantido para essa obra. Eles deram uma acelerada, talvez por questões da campanha eleitoral, e agora tiraram o pé do acelerador . Nós vamos ficar a par disso né, ver como está, exigir da construtora que retome a obra – se é que ela esta parada, eu não acompanhei recentemente. A informação que recebemos na transição foi que a obra estaria em andamento, dentro do cronograma. Vamos cobrar a construtora, então mesmo que a prefeitura esteja passando por esse momento difícil, esse dinheiro está garantido. Não terá paralisação.

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here