Fluxo em Foco

0
87

Na manhã desta terça-feira (12) o novo Secretário de Proteção ao Cidadão de São José dos Campos, Bruno Santos, recebeu representantes dos Loteamentos Fechados do Urbanova para tratarem de assuntos referentes aos fluxos que vem acontecendo na região.

O vereador Renato Santiago também participou da reunião e protocolou um ofício solicitando bloqueios provisórios de algumas vias e instalação de placas de “Proibido Estacionar das 22h às 6h”, nas ruas onde o fluxo se concentra. O documento solicita, ainda, a manutenção das rondas e possibilidade de implantação de uma base móvel ou fixa da Guarda Municipal no Urbanova.

Com as placas, Guarda Civil Municipal, agentes de mobilidade e Polícia Militar podem multar qualquer veículo parado ou estacionado nos locais sinalizados.

Atualmente, a proibição já acontece das 22h às 6h em frente ao Parque Ribeirão Vermelho, Ladeira, Av. Águas de Março e Natercia Poli, próximo ao Residencial Monte Carlo. Já na Av. Pássaro Preto (Alphaville) a proibição é constante, ou seja, em nenhum horário é permitido parar e estacionar.

No ano passado, a Prefeitura propôs aos condomínios que utilizem uma lei aprovada em 2017, que permite a contratação da Atividade Complementar da Guarda Civil Municipal para evitar que os fluxos aconteçam. Algumas associações do Urbanova aderiram a iniciativa e o contrato está em fase final de aprovação.

Esse modelo de segurança consiste na contratação de agentes municipais para garantia da segurança em espaços privados. Eles prestam este serviço durante seus horários de folga com todo respaldo operacional e jurídico, a exemplo do que já acontece com os policiais militares na Atividade Delegada, retomada em 2017.

“Lutamos muito por uma solução e o Brasil é um país com problemas muito complexos para a gente achar que soluções convencionais podem resolver tudo. O conceito da atividade complementar é inovador pois tem ao mesmo tempo a força da lei, a responsabilidade do estado, a disassociação do privilégio, o benefício da hora extra e o custo acessível aos condomínios” explicou Rodrigo Hamam Presidente da Associação Monaco (Urbanova).

Ajuda popular

A colaboração da população é de extrema importância. As denúncias podem ser feitas via 156 (telefone, aplicativo e site), 153 (Guarda Municipal) e 190 (Polícia Militar) .

A GCM orienta a população a entrar em contato com a Central 190 nos primeiros indícios da instalação de um fluxo, pois a partir de sua formação o trabalho de dispersão torna-se mais difícil. Pelo mapeamento das reclamações, a Patrulha do Sossego Público faz o planejamento de suas ações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here