Mulher denuncia segurança por agressão em supermercado

0
577

Segunda-feira (19), 7h. Elaine Barbosa sai de sua casa no Urbanova para ir ao supermercado com seu filho de 11 anos. O menino, que tem Transtorno do Espectro Autista, estava sem máscara, direito assegurado por uma lei federal. Segundo ela, o segurança apresentou resistência quanto a entrada do garoto sem máscara no estabelecimento. Ela afirma ter tentado explicar e mostrar um documento que atestava a liberação do uso de máscara por pessoas com espectro autista.

“Ele chamou os outros funcionários para me expor como a mãe que não protegia o filho, questionava que o que eu mostrava sobre a desobrigação era falso. Chamei a atenção dele e ele iniciou uma discussão comigo”, relatou.

A vítima afirma ter sido agredida pelo segurança com um soco no rosto. Ao sair do supermercado, registrou Boletim de Ocorrência e fez exame  de corpo de delito. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. “Com o soco, meus óculos caíram no chão e minha lente caiu. O gerente conversou comigo e eu segui direto para a delegacia. Uma situação extremamente triste, constrangedora e desrespeitosa”, relatou a mulher.

 O supermercado divulgou uma nota sobre o caso. “O Villarreal Supermercados, em nome de sua diretoria e de todos os seus colaboradores, lamenta o incidente ocorrido ontem (19/10) na unidade do Bairro Urbanova e reafirma seu compromisso de repudiar e não compactuar com qualquer tipo de comportamento agressivo ou violento seja ele verbal ou físico, em qualquer situação ou local.

Diante desta lamentável situação, o Villarreal loja informa ainda que:

 

• Garantiu o afastamento imediato do funcionário da empresa terceirizada que realiza os serviços de segurança na Unidade Urbanova;

• Solicitou que a empresa terceirizada realize uma auditoria interna para esclarecer o fato e informas quais serão as providências que serão tomadas;

• A partir do momento que tomamos conhecimento do incidente prestamos toda a assistência à cliente e aos seus familiares para nos desculpar pelo lamentável incidente e também prestar os esclarecimentos e a assistência necessária.”

E empresa responsável também se posicionou por meio de nota.  “A empresa GLOBALL SERVICES, em atenção ao incidente ocorrido em 19/10 na loja de um de seus clientes na cidade de São José dos Campos/SP, vem a público esclarecer que a empresa não compactua com o ocorrido, repudiando com veemência qualquer tipo de abordagem truculenta ou violenta, ainda que se possa entender que o profissional tenha sido provocado a agir de tal modo, sendo certo que o colaborador envolvido no caso já foi desligado do quadro de funcionários, além do que a empresa está prestando toda a assistência à suposta vitima. Ressalte-se que em nenhum momento a vítima informou que a criança não estava usando máscara pelo fato de ser autista, o que foi esclarecido somente após a ocorrência dos fatos.A empresa presta serviços ao cliente há mais de 4 anos e nunca passou por este tipo de ocorrência. Esclarece, por fim, que os colaboradores passam por treinamentos e reciclagens para evitar esse tipo de atitude e comportamento, portanto este ocorrido se trata de um fato isolado.”

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here