Nova lei de zoneamento favorece expansão comercial no Urbanova

0
1217
Audiencia-Publica-Urbanova

Propostas foram apresentadas em Audiência Pública na Univap

Aconteceu ontem (16) no Campus Urbanova da Univap a penúltima Audiência Pública sobre a Lei de Zoneamento de São José dos Campos. 51 pessoas participaram da reunião, sendo 22 moradores do bairro e os demais de outras regiões da cidade.

O encontro foi conduzido pelo Secretário de Urbanismo e Sustentabilidade Manara e Engenheiro Osvaldo Vieira. Após a apresentação geral sobre o estudo da nova Lei de Zoneamento o enfoque passou a ser sobre a região do Urbanova. Oito pessoas se inscreveram para fazer perguntas. Dessas, apenas quatro foram relacionadas ao bairro.

Além das propostas para o município, a reunião teve enfoque no bairro mostrando o planejamento das estruturas viárias, divisa com o município de Jacareí, restrição de verticalização de empreendimentos e aprovação de loteamentos para expansão de zona comercial.

A restrição a verticalização permanece no Urbanova, sendo permitida apenas a construção de dois prédios próximo ao Colinas do Paratehy. A construção dos prédios já estava prevista e autorizada na área onde se localizam.

Para o Presidente da Aconvap (Associação das Construtoras do Vale do Paraíba) Fabiano Moura a restrição da verticalização na nova Lei de Zoneamento é mais uma oportunidade perdida de fazer o bairro se desenvolver.  “O Urbanova ainda luta por não querer que se verticalize. O adensamento do bairro é importante, traz bastante possiblidade de trabalho mais perto de casa, traz prédios comerciais e prédios residenciais, as pessoas teriam mais possibilidades de dentistas, advogados, psicólogos. Adensamento proporciona isso, perdemos uma oportunidade de poder discutir isso no bairro. O bairro tem uma resistência grande, acho uma oportunidade perdida”.

A novidade está na permissão de construção de novos pontos comerciais em áreas antes restritas nas principais avenidas do bairro. Com isso, a perspectiva é de um rápido desenvolvimento e oferta de novos produtos e serviços aos moradores. Sobre o tamanho das edificações, permanece o limite de 9 metros de altura.

“Para o Urbanova ficou muito bom, porque foi o que a comunidade queria, restringir a verticalização, então nessa proposta estão sendo bloqueados prédios de alturas acima de 9m. O comércio foi liberado em alguns lugares, assim o bairro vai crescer e é o que a comunidade precisa”, comentou o vereador Rogério Cyborg.

Surgiu durante o encontro o questionamento sobre a possibilidade de ligação de Jacareí com o bairro, por meio do empreendimento Floradas de Arboville. Sobre o assunto, o Eng. Osvaldo esclareceu que a divisa dos municípios é muito tênue. “Ela passa pelo meio da Univap, contorna os empreendimentos até chegar ao Rio Jaguary. O que temos feito nos novos empreendimentos é exigir área verde em todos os empreendimentos que margeiam a divisa para termos um controle maior da integração do território. Os bairros estão limítrofes, mas não terão um viário grudado. A área verde garante essa condição de separação. Não há como um empreendimento Jacareí se comunicar com São José na sua malha viária, na medida em que eu tenho áreas verdes bloqueando, e a única via projetada de interligação está no controle de São José construi-la, porque é uma via marginal da ferrovia cujo patrimônio das terras é nosso”, explicou.

A grande preocupação aqui do bairro é que a gente tenha outro acesso para que possamos entrar e sair do bairro facilmente, mas que o Urbanova não se torne uma passagem. O diferencial do bairro hoje é esse. Muito bom ter investimentos em serviços, infraestrutura necessária, mas não a passagem”, comentou o presidente da CAC Urbanova (Comissão das Associações e Condomínios) Osvaldo Magon Júnior.

No portal da revisão da Lei de Zoneamento, no site da Prefeitura, é possível consultar o projeto de lei, mapa interativo com as zonas de uso, anexos da lei, bem como materiais de comunicação e todos os estudos e demais documentos produzidos pela equipe técnica e pelos conselhos municipais que acompanham o processo de revisão da legislação.

A plataforma também disponibiliza todo o acervo de estudos urbanísticos produzidos durante a construção do Plano Diretor e as premissas e diretrizes que norteiam a proposta.

A população tem até o dia 22 de julho para apresentar manifestações sobre a nova Lei de Zoenamento através do e-mail seurbs@sjc.sp.gov.br e protocolar os documentos necessários.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here