Parque Ribeirão Vermelho completa 1 ano no Urbanova

0
980

11 de fevereiro de 2017 foi a data em que a Prefeitura abriu as portas do centro de lazer à comunidade

A história de implantação do Parque Ribeirão Vermelho é longa, cheia de atrasos e polêmicas envolvendo questões ambientais, mas enfim, no dia 11 de fevereiro de 2017 o parque foi entregue a comunidade.

Ao longo desses 12 meses o Parque Ribeirão Vermelho foi cenário de muitos sorrisos, piqueniques, festas de aniversário, encontros de família, prática de exercício físico, momentos de relaxamento, eventos, muitas fotos, ações sociais e ambientais.

A maior queixa quando mencionamos o parque é a ausência de um projeto de arborização. Entre uma ação e outra, cerca de 100 mudas foram plantadas no Ribeirão Vermelho nas seguintes espécies: Ipê amarelo, rosa, roxo e branco, Quaresmeira, Aldrago, Pau-Ferro, Angico Vermelho e Palmeiras Jerivás. “Existe a necessidade de sombreamento no parque. Nosso desejo é no menor tempo possível concluímos o plantio. Na medida em que as compensações ambientais por supressões chegarem, iremos encaminhar ao plantio conforme a demanda”, afirmou Andrea Sundfeld, chefe de Divisão de Parques e Áreas Verdes.

“As árvores estão sendo plantadas e, em breve, teremos mais sombra. Talvez ainda precise de melhorias, mas temos a oportunidade de desfrutar de um espaço amplo, com opções de quadras e brinquedos. Um excelente espaço para socializar”, contou com otimismo a moradora Gláucia Gomes

Manutenção: outra queixa dos frequentadores é sobre a falta de manutenção no parque. “O lugar é lindo , mas infelizmente como a maioria não tem educação , fiquei muito chateada ao ver os banheiros novos já depredados , um monte de bebedouros desativados .. tinha tudo pra ser um ótimo lugar pra passear com a família”, disse Luciana Garcia . “A manutenção do parque é feira periodicamente, de acordo com as necessidades listadas pela coordenação do local. A frequência varia de semanal a mensal”, informou a Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida.

Fonte: As duas fontes existentes no parque caíram no gosto dos frequentadores, o problema é que o horário de funcionamento é restrito aos finais de semana (sábado e domingo), das 10h às 17h. Verificamos junto à Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida a possibilidade de instalação de um sensor que acione as fontes quando houver pessoas por perto. “Não há previsão para instalação do equipamento, no entanto a fonte pode ser ligada sempre que houver grande demanda por parte dos cidadãos, com autorização do coordenador do espaço. Durante a semana, as terças e quintas, ela entra em funcionamento para manutenção

Inclusão: O Parque Ribeirão Vermelho entrou na programação do projeto Heróis Sobre Rodas, que reúne pais de crianças e adolescentes com deficiência em ações esportivas. “Para nosso grupo foi maravilhoso! Tem banheiros para deficientes, as fontes também fazem muito sucesso com nossas crianças cadeirantes, é um circuito ótimo para os heróis, vagas especiais, enfim, infelizmente é algo muito difícil de encontrar, então aproveitamos bastante o espaço”, disse a idealizadora do projeto Heróis Sobre Rodas, Fabiana Pietro Clark.

Eventos de Recreação e Lazer: a Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida informou que o parque deverá receber durante o ano o programa Viva Melhor, que em 2017 esteve no local em duas oportunidades.

Sobre o parque:  infraestrutura para prática esportiva e cultural. Com mais de 250 mil metros quadrados e cerca de 120 mil metros quadrados de área nativa o parque tem quadras poliesportivas, quadras de tênis, teatro a céu aberto, pista de skate, caminhada, ciclovia, três academias ao ar livre, playground, quiosques e estrutura para uma lanchonete.  “Ainda não há previsão para o funcionamento da lanchonete. No futuro, o espaço destinado ao modelo de comércio poderá ser utilizado para esse fim”, informou a Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida” .

Fizemos uma enquete em nossa página no facebook para saber se as pessoas frequentam o parque.

67% frequentam o Parque
32% não frequentam o Parque
(198 votos)

Os motivos alegados pelas pessoas que não frequentam é a falta de sombras e sensação de insegurança.

O parque fica aberto das 6h às 20h de segunda a sexta-feira e, aos sábados e domingos das 6h às 18h. São dois portões de acesso: área sul pela avenida Maria de Lourdes Friggi (continuação da Possidônio Freitas) e área norte pela avenida Fernando Sabino (ao lado do condomínio Paratehy).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here