Transporte público no Urbanova é alvo de reclamações

0
944

Por: Leonardo Augusto

População do bairro e número de prestadores de serviço cresce em ritmo acelerado e desenvolvimento parece não acompanhar

Novos loteamentos, prédios e comércios fazem com que o volume de usuários de transporte coletivo aumente. Em nossa redação recebemos inúmeras reclamações das poucas linhas de ônibus que atendem o bairro. Resolvemos acompanhar o problema de perto. No dia 24 de abril fomos ao terminal central na rodoviária e embarcamos em um ônibus em direção ao Urbanova.

Pela manhã o terminal estava bem movimentado. As plataformas dos ônibus do Urbanova seguiam com longas filas. Embarcamos 06h43 em um ônibus em direção ao Alphaville. Já estava cheio saindo do centro, em sua maioria por mulheres que trabalham nos condomínios do bairro.

Edna que trabalha no Alphaville disse que sai às 05h45 do bairro Novo Horizonte e comentou “É tanta gente que a gente chega torto. Fora do normal. Às vezes, chegamos às 8h.” Viajando na porta do ônibus junto a várias outras mulheres, Maria Aparecida pedia para que colocassem mais horários também aos sábados, porque aos finais de semana, não tem ônibus até condomínios como Alphaville, assim ela precisa subir o morro a pé e no final do dia descê-lo para ir embora.

Uma sugestão apontada pelos usuários seria um ônibus expresso para o Jaguary e Alphaville, já que muitas pessoas descem ao longo do caminho, e quem realmente precisa trabalhar no bairro, às vezes pela superlotação, acaba não conseguindo embarcar. Isso, de fato, se mostrou necessário quando o ônibus chegou lotado ao Colinas e uma grande fila se formou no ponto para aqueles que precisavam chegar ao Urbanova. Além deste problema, outro fator para que se tenha uma linha expressa, é o tempo gasto para chegar ao destino final. Normalmente, os usuários levam de 50min a 1h10 de viagem. Alexandra que vem do Putim, disse que chega 07h50, levando 2h do percurso para o trabalho e na volta é a mesma situação.

No ponto em frente ao Colinas Shopping, o ônibus ficou parado mais de 5 minutos para que os passageiros tentassem se espremer e caber pessoas. Sem muito sucesso, seguiu o caminho deixando munícipes no ponto. No trajeto sem espaço e conforto, as bolsas eram espalhadas onde não havia acento. Os passageiros comentavam sobre o calor dentro do ônibus e lembravam que no verão a temperatura é infernal. Além disso, outra questão é a segurança que estes passageiros, em sua maioria mulheres, seguem em risco ao viajar em pé próximo a porta do ônibus.

Após 40 minutos de viagem, o ônibus chegou à Ponte do Urbanova, e outros problemas começaram a surgir! Nos pontos de ônibus, trabalhadores dos condomínios que fazem serviço no período noturno e moradores precisavam embarcar no ônibus cheio. Relataram o problema no transporte do bairro no período da manhã. Chegam muitos ônibus do centro, mas com o letreiro “especial”, não retornando com passageiros que estão esperando nos pontos.

A moradora do bairro Jeanine Lee, contou que no dia 19 de abril chegou ao ponto às 7h15, passaram 6 ônibus especiais, até que às 8h passou um ônibus com destino Colinas. Disse ainda, que fez a reclamação pelo 156, atendimento a prefeitura, mas que o problema ainda persiste. O mesmo fato, contou Luís André Macedo, cansado após serviço noturno, acrescentou ainda, que aos finais de semana precisa andar até a rotatória próxima a padaria Fênix, por não passar ônibus na região do Jaguary e Paratehy.

O assistente administrativo do Residencial Jaguary, Hélio Henrique Rocha, sai às 06h15 do Jd. América e chega 07h30 “esse tempo que desloco é o mesmo tempo que ir até São Paulo”. E acrescenta “Têm apenas três horários que atendem o Jaguary. Quem perde, desce na rotatória depois da padaria Fênix e precisa ir andando até os condomínios”.

Após 1h de viagem, chegando ao Alphaville 07h40, alguns questionamentos para melhorias foram apontados pelos usuários na região, como não ter pontos de ônibus, apenas placas. No final do dia quando precisam ir embora, aguardam atrás das placas para se protegerem do sol. Outro detalhe, afirmaram não ter a linha 128 (via Colinas), passando apenas 121, a linha que passa por todo o Jd. Esplanada, não atendendo a necessidade dos passageiros que precisam chegar direto ao centro. Sugeriram um itinerário Via Anchieta, já que os dois únicos ônibus que saem lotados do Alphaville, não tem necessidade de fazer o itinerário 121.

O ônibus que chegou ao Urbanova como itinerário 128, no Alphaville mudou para 121, confundindo alguns passageiros que precisavam seguir para o Colinas, tendo de descer no Thermas e seguir andando. E um barulho de apito incessante seguiu a viagem sinalizando motor superaquecido.

Os moradores e prestadores de serviço da região do Colinas do Paratehy são prejudicados pela pouca disponibilidade de horários que fazem o itinerário pra cá. O último ônibus da manhã sai da rodoviária muito cedo e já lotado. Os que não conseguem vir neste, descem no ponto do GACC e vem andando. O trajeto a pé dura em média meia hora e nem todo mundo tem condições físicas para percorrer esse caminho a pé. Precisamos de mais linhas para atender nossa região”, argumentou a presidente do Residencial Mônaco Márcia Teramoto

Em entrevista à Revista Urbanova, o prefeito Felício Ramuth informou que o transporte público da cidade entrará em licitação para novas empresas no ano que vem e que toda a estrutura da rede de transporte mudará com a nova concessão. Acrescentou ainda, que a prefeitura está ciente do problema no bairro e estudará novas maneiras para atender melhor o serviço no bairro Urbanova e região.

A Secretaria de Mobilidade Urbana também se posicionou sobre o caso.  “Atualmente, o Bairro Urbanova é atendido pelas linhas 128 e 121, que contam com frota conjunta de 11 ônibus nos picos da manhã e tarde, que proporciona aos usuários intervalos pequenos entre as partidas em direção ao bairro ou centro. Ambas as linhas passam por estudos na Secretaria de Mobilidade Urbana para melhorar esta operação e desafogar algum caso pontual de lotação que às vezes vem a ocorrer em uma viagem do dia por demanda concentrada já identificada pela área responsável no período da manhã.”

Atualização 15/05: após o fechamento desta reportagem a Secretaria de Mobilidade Urbana emitiu um novo comunicado informando que identificou uma demanda no período de pico da manhã e desde segunda-feira (13), colocou um ônibus articulado no bairro para melhorar o transporte e dar mais conforto aos usuários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here