Ala infantil é transferida para o Hospital de Retaguarda e HM amplia 46 leitos covid

0
396

Construído em 35 dias, 10 dias antes do prazo contratado, o prédio do Hospital de Retaguarda inicialmente será destinado ao atendimento às crianças sem sintomas de coronavírus. Para lá serão transferidas a ala de pediatria do Hospital da Vila – UTI e enfermaria – e os setores de pronto atendimento infantil e observação, que passaram a funcionar no Centro de Reabilitação Lucy Montoro desde o início da pandemia, em abril.

A partir das 19h de sexta-feira (10) o pronto atendimento da pediatria já começa a funcionar no novo espaço, que fica na Rua Felício Savastano, 200, Vila Industrial. A mudança da enfermaria pediátrica continua até domingo (12). E a UTI da Pediatria será transferida durante a semana que vem.

Com a entrega do Hospital de Retaguarda e a reconfiguração interna pela qual vem passando o Hospital Municipal, começa a quarta etapa do plano de contingência elaborado pela Prefeitura para o enfrentamento da pandemia da covid-19 na cidade. Serão abertas mais 46 vagas para atender os pacientes suspeitos e com diagnóstico confirmado da doença.

Segundo a Prefeitura, nesta terça-feira (7), foram abertos mais 14 leitos de enfermaria exclusivos para covid-19, que somados aos 52 existentes, totalizaram 66 leitos de enfermaria. Até a semana que vem, serão mais 22 leitos de enfermaria e 10 de UTI. O HM então passará a contar com 160 leitos exclusivos para pacientes com exames positivos ou suspeitos de ter a doença, sendo 72 de UTI e 88 de enfermaria.

A Secretaria de Saúde ressaltou que com os novos leitos criados, a Prefeitura amplia consideravelmente a capacidade de assistência na maior unidade pública de saúde da cidade.

De acordo com o boletim epidemiológico desta terça-feira, a taxa de ocupação dos leitos covid no Hospital Municipal é de 67,7% na UTI e 60,6% na enfermaria. Desde o início da pandemia, o HM registrou 371 altas hospitalares e 73 óbitos.

Investimento

Com custo de R$ 12,9 milhões, a unidade foi construída numa área total de 3.100 metros quadrados, ao lado do Teatrão. Do total de R$ 12,9 milhões, R$ 4,5 milhões são recursos da própria Prefeitura e o restante de empresas parceiras, como as construtoras Método e Brasil ao Cubo (responsáveis pela obra), Farma Conde, Spani Atacadista, Villarreal Supermercados e DM Card.

A Prefeitura informou que a Urbam (Urbanizadora Municipal) também deu grande apoio técnico à obra, ofertando recursos e mão de obra especializada desde as primeiras etapas de construção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here