Bons Costumes – Pequenos luxos, grandes prazeres – Julho de 2012

0
378
Bons Costumes
por Fabíola de Oliveira
Edição 03 – Julho de 2012
Pequenos luxos, grandes prazeres
A imprensa local divulgou recentemente um levantamento realizado pela prefeitura de São José dos Campos sobre os principais meios de locomoção das pessoas na cidade e o resultado foi surpreendente. A maioria da população anda a pé, sobretudo na zona central da cidade. Vibrei com essa informação! Mais ainda ao saber que esse indicador poderá levar o poder público a planejar novas formas de facilitar a locomoção dos pedestres.
Caminhar, além dos benefícios físicos e emocionais que proporciona, possibilita um olhar para as coisas da vida, das pessoas, e da cidade, dificilmente notáveis quando estamos dirigindo ou somos passageiros. Vamos aos poucos percebendo que a cidade oferece pequenos luxos que custam quase nada, alguns são inteiramente gratuitos.
Proponho aqui um roteiro luxuoso, sem sair do centro da cidade. Se você tem um tempo livre no meio da tarde, comece pelo Mercadão. (Aliás, mercados são lugares fascinantes, cheios de cores e cheiros, que devem ser visitados sempre que vamos a alguma cidade nunca d´antes navegada). Se estiver com fome, não faltam boas opções por lá, sanduíches para os mais leves e os mais gulosos, pastéis e frutas suculentas. Adoro tomar água de coco e comer maria mole na banca do coco (se vai caminhar depois, pode sim).
Depois pegue a orla do Banhado, e vá caminhando até o início da avenida Anchieta (nesses trechos as calçadas já estão seguras). Se estiver com sede, e não tomou água de coco no mercado, é hora de parar na barraca do mineiro que fica todo dia por lá. E se tiver pouca gente, pode dar um tempo para descansar, pois ele está sempre disposto a um dedo de prosa, para contar as peripécias que já assistiu ao longo dos muitos anos que tem a barraca de coco.
Mais para frente um pouco, há uma academia ao ar livre sob as árvores. Não perca a oportunidade de se fazer alguns exercícios e se alongar (o quadro do carequinha bigodudo fazendo alongamentos, instalado nesses espaços, atiça o bom humor e faz a gente sorrir). Prossiga na orla pela calçada da Anchieta, e observe o Banhado emoldurado pelas flores e árvores no trajeto. O Banhado é um luxo e um privilégio maior desta cidade. Alguém conhece paisagem igual em outro centro urbano? Claro, existem paisagens lindas dentro de cidades pelo mundo afora, mas o nosso Banhado é único.
E no fim da tarde chegamos à hora do espetáculo, do luxo maior. O por do sol visto do mirante na avenida. As matizes do vermelho ao rosa , do laranja ao amarelo claro, se esparramam no horizonte delineado pela Mantiqueira, permitindo minutos sagrados de contemplação, alegria e paz interior. O roteiro se completa.
Tudo isto em cerca de duas horas. No pacote inclusos exercícios aeróbicos e anaeróbicos, alongamentos, relaxamento e meditação. Gastronomia degustativa, convívio social e, como resultado, sensação de bem estar, possivelmente boas e novas ideias e novo estoque de serotonina. O importante é fazer todo o trajeto atento, observando, presente às sensações que o caminhar oferece.
A cidade está repleta de bons roteiros esperando pelos caminhantes. Precisamos percebê-los e, com o nosso caminhar atento e crítico, torná-los cada vez melhores.
Fabíola de Oliveira é jornalista e escritora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here