Proprietários de Buffets Infantis fazem nova manifestação e classificam liberação parcial como “vergonhosa”

0
63

Na tarde desta segunda-feira (21) proprietários de buffets infantis de São José dos Campos realizaram uma manifestação como uma reação ao decreto divulgado hoje pela Prefeitura, que liberou o funcionamento parcial dos buffets a partir de amanhã (22).

“Não levaram em consideração o protocolo que nós, buffets infantis submetemos ao Comitê”, alegou o Drops Buffet.

De acordo com o decreto que regulamenta a reabertura de buffets, só poderá ser agendada uma festa por dia e a ocupação máxima do local será de 40% da capacidade. O período de realização das atividades será de no máximo 8 horas.

Os proprietários de buffets infantis alegam que o decreto é injusto no que diz respeito a capacidade de participantes na festa e comparam as regras com os bares e restaurantes. “Não recebemos pessoas todos os dias. As pessoas que vem a um evento já estão se relacionando. Não há rotatividade diária de pessoas. Realizando 25 eventos por mês com 40% da capacidade nós receberíamos 1.300 pessoas por mês, diferente de um restaurante que chega a receber por mês mais de 10 mil pessoas”, informaram participantes da manifestação.

O decreto estabeleceu também que os brinquedos fixos ou móveis permaneçam fechados. “Muitos restaurantes continuam abrindo seus brinquedos, sem autorização. As praças públicas ficam cheias de crianças. Por que não podemos abrir os brinquedos controlando a quantidade de crianças a cuidando da higienização?”, questionaram os manifestantes.

O Presidente do SINHORES, Antônio Ferreira Júnior participou da coletiva de imprensa que anunciou as alterações no decreto e analisou a flexibilização. “Os restaurantes já começaram a trabalhar e essa ampliação do horário era exatamente o que a gente vinha pedindo. As pessoas estavam indo para outras cidades.  Só achamos que o funcionamento dos buffets aos sábados e domingos até às 16h ainda não é totalmente satisfatório, mas é um começo.”

Licença prévia

Para a realização das atividades os interessados deverão solicitar licença municipal mediante o acesso e preenchimento de dados em sistema próprio da Prefeitura. Também deverá ser juntada a lista de participantes da festa ou da reunião corporativa com indicação dos respectivos números de documentos.

Esse protocolo também desagradou os empresários do segmento. “Para nós não é um grande problema registrar nomes e RGS dos convidados, mas por que outros estabelecimentos não são obrigados a fazer o mesmo?”

A manifestação reuniu cerca de 100 pessoas. A rua em frente ao Paço Municipal está interditada e representantes do movimento estão reunidas com o Prefeito Felício Ramuth  (16h30).

*A matéria pode ser atualizada a qualquer momento.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here