São José lança o primeiro VLP articulado elétrico do país

0
190
Foto: Ilustração

A Prefeitura de São José dos Campos apresentou, nesta segunda-feira (10), o projeto do primeiro VLP (Veículo Leve sobre Pneus) articulado elétrico do país. Segundo a Prefeitura, o veículo irá trafegar pela Linha Verde, corredor sustentável que vai interligar as regiões sul e leste – as mais populosas – bem como a região central.

O modelo possui 22 metros de comprimento, baterias de fosfato ferro lítio (LifePO4), com autonomia de até 250Km com uma carga completa de três horas e capacidade para 168 passageiros, além dos espaços para cadeirantes.

Os VLP’s de São José terão sistema UV-C de desinfecção do ar instalado no ar-condicionado, acabamento com aditivos antimicrobianos nas poltronas, balaústres e pega-mãos. Este será o primeiro sistema urbano oferecendo essas tecnologias de biossegurança, exigidas pela atual Administração Municipal na incorporação do projeto.

Os VLPs terão poltronas estofadas com apoio de cabeça e entradas USB, monitores instalados no teto, rádio e autofalantes, a iluminação externa terá faróis em full led, garantindo maior eficiência luminosa, além de toda a acessibilidade para cadeirantes.

Os veículos terão seis câmeras de alta definição, duas delas com infravermelho. Além disso, os tradicionais espelhos retrovisores serão substituídos por duas câmeras de alta definição, que cobrem um campo de visão maior e permitem que os motoristas vejam pontos cegos e tenham facilidade de manobra, aumentando a segurança no trânsito.

“São José é a primeira cidade do Brasil a criar um viário 100% não poluente do Brasil, pois entendeu a importância de adotar ônibus elétricos como um aliado no combate às emissões de gases poluentes em larga escala. Além disso, quando a cidade implementa um corredor expresso, ela reorganiza o tráfego e tira mais ônibus a diesel de circulação, impactando diretamente na saúde da população”, afirmou o diretor da Divisão de Ônibus da BYD Brasil, Marcello Von Schneider.

O fornecimento dos VLPs será de responsabilidade da BYD, que escolheu a Marcopolo como parceira no desenvolvimento desse modelo no Brasil. Após a homologação, será iniciada a produção em série  dos veículos, que devem ser entregues até outubro de 2021.

Linha Verde

O Consórcio Projeto Linha Verde, formado pelas empresas Compec Galasso e Geosonda, ficará responsável pelas obras da primeira fase do projeto, que terá início na Estrada do Imperador (região sul) até o Terminal Intermunicipal (região central).

O contrato tem valor de R$ 55,832 milhões, sendo R$ 30 milhões de aporte do governo estadual.

Na etapa posterior, o projeto ainda cria o Anel Viário Leste, uma nova via que permitirá a interligação de toda a cidade ao Parque Tecnológico, sem a necessidade de uso da Via Dutra.

Na ocasião da assinatura do contrato com o consórcio responsável pelas obras de engenharia, também foi assinado o contrato com a BYD do Brasil, no valor de R$ 34,732 milhões, para a aquisição dos 12 VLPs articulados que irão trafegar pela Linha Verde. Desse valor, R$ 9,2 milhões sairão da outorga do serviço de concessão do estacionamento rotativo, que será operado pela empresa espanhola Eysa a partir de setembro deste ano.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here